Todos os artigos > Varejo de Mato Grosso do Sul tem planejamento para emissão de NFC-e: escolha seu software*
Varejo de Mato Grosso do Sul tem planejamento para emissão de NFC-e: escolha seu software*
Estar atualizado as exigências fiscais do governo é importante para qualquer empresa. Seguindo essa diretriz, as empresas do Mato Grosso do Sul (MS) devem observar as novas regras. O governo lançou um comunicado avisando que, a partir de 1º de outubro, todos os varejistas precisarão emitir NFC-e (modelo 65) ou, como escolha facultativa, a NF-e …

Varejo de Mato Grosso do Sul tem planejamento para emissão de NFC-e: escolha seu software*

Publicado: 10.07.2019 - 18:07, por eCompare.com.br

Estar atualizado as exigências fiscais do governo é importante para qualquer empresa. Seguindo essa diretriz, as empresas do Mato Grosso do Sul (MS) devem observar as novas regras. O governo lançou um comunicado avisando que, a partir de 1º de outubro, todos os varejistas precisarão emitir NFC-e (modelo 65) ou, como escolha facultativa, a NF-e …

Estar atualizado as exigências fiscais do governo é importante para qualquer empresa. Seguindo essa diretriz, as empresas do Mato Grosso do Sul (MS) devem observar as novas regras. O governo lançou um comunicado avisando que, a partir de 1º de outubro, todos os varejistas precisarão emitir NFC-e (modelo 65) ou, como escolha facultativa, a NF-e (modelo 55), excetuando-se apenas o Microempreendedor Individual.

É muito importante se atentar às datas, já que um decreto publicado no Diário Oficial do Estado, de 11 de junho, definiu que os equipamentos de Emissor de Cupom Fiscal (ECF) sejam utilizados até 30 de setembro. Mas, não é só a precisão do cronograma que merece a atenção do comerciante.

O uso de softwares para a emissão da NFC-e também se torna uma recomendação para esse momento, já que o preenchimento do documento eletrônico se torna mais seguro com um sistema de gestão empresarial para aqueles que devem estar de acordo com as obrigatoriedades previstas pela Secretaria Estadual de Fazenda.

Um ERP, nesses casos, pode ser um recurso de emissão e transmissão das notas em conformidade com o Fisco. Isso porque uma das maiores vantagens é a de fazer o serviço automatizado, com menos chances de erros e com integração total – por meio de documentos no formato XML – ao ambiente da Secretaria.

Assim, varejistas sul-mato-grossenses se adequam à nova modalidade na documentação das operações comerciais que realizarem, em venda física ou delivery, de bens e de prestação de serviço, trocando o Cupom Fiscal Eletrônico e gerando a NFC-e dentro de um sistema confiável à sua escolha.

É com o sistema emissor que o contribuinte terá a tranquilidade de preencher as lacunas na ambiente de homologação e de produção de forma válida e ajustada com as versões pedidas pelo Fisco. Por isso, decidir o ERP antes mesmo de as novas regras começarem a valer é uma das preocupações que o varejista deve ter agora.

Tenho acompanhado essa implantação da NFC-e programada em vários estados do Brasil. Particularmente, observo como um movimento que facilita o dia a dia do varejista, qualquer que seja seu fluxo de vendas, além de padronizar os processos fiscais dos empreendimentos nos âmbitos municipal, estadual e federal e promover, ainda, o envio detalhado da DANFE NFC-e ao consumidor, até mesmo por e-mail.

O sistema de gestão tem sua validade por descomplicar o cotidiano e resolver demandas que deixam o controle da emissão das notas muito mais centralizado, com capacidade de envio de dados precisos. E é isso que o varejo do estado do Mato Grosso do Sul ganha com essa novidade na área de emissão de documentos fiscais em versão eletrônica.