Todos os artigos > Startup Show chega à fase semifinal com projetos que privilegiam a solução de problemas sociais do Brasil
Startup Show chega à fase semifinal com projetos que privilegiam a solução de problemas sociais do Brasil
Acessibilidade, direitos LGBT, mobilidade urbana, representatividade política. Estes são alguns temas mais do que atuais e presentes no DNA das semifinalistas do Startup Show – a maior competição de startups do país. Nove startups foram divididas em três programas, veiculados entre segunda, dia 19, e quarta, dia 21 de novembro. A cada dia, uma delas será escolhida para a grande final. Entre os jurados e …

Startup Show chega à fase semifinal com projetos que privilegiam a solução de problemas sociais do Brasil

Publicado: 19.11.2018 - 18:56, por eCompare.com.br

Acessibilidade, direitos LGBT, mobilidade urbana, representatividade política. Estes são alguns temas mais do que atuais e presentes no DNA das semifinalistas do Startup Show – a maior competição de startups do país. Nove startups foram divididas em três programas, veiculados entre segunda, dia 19, e quarta, dia 21 de novembro. A cada dia, uma delas será escolhida para a grande final. Entre os jurados e …

Acessibilidade, direitos LGBT, mobilidade urbana, representatividade política. Estes são alguns temas mais do que atuais e presentes no DNA das semifinalistas do Startup Show – a maior competição de startups do país. Nove startups foram divididas em três programas, veiculados entre segunda, dia 19, e quarta, dia 21 de novembro. A cada dia, uma delas será escolhida para a grande final. Entre os jurados e juradas estão empresários, investidores e especialistas em inovação, empreendedorismo digital e tecnologia. Para selecionar as vencedoras, os votos dos jurados – que se valeram da inteligência artificial na nuvem da IBM/Watson – serão combinados com a votação popular. A competição fica mais emocionante nesta etapa: apenas 23 horas separam os semifinalistas da final.

As startups que chegam às semifinais tratam de problemas bem conhecidos dos brasileiros. Alguns mais ligados ao entretenimento, como a plataforma segura de ingressos para eventos Wized, que se vale de blockchain e criptomoedas, ou o sistema para conectar times amadores de futebol a goleiros disponíveis para os jogos, a Goleiro de Aluguel. Outros projetos têm perfil mais social, como o app para apoio legal à comunidade LGBTI+, a legaltech Bicha da Justiça, ou o projeto que pretende dinamizar o transporte urbano e melhorar a vida dos usuários, a Milênio Bus. Todos eles, no entanto, têm em comum a alta relevância, escalabilidade e a possibilidade de retorno financeiro aos investidores.

A competição

A partir de 04 de julho deste ano, 300 startups apresentaram seus projetos pela plataforma do programa, por meio de um inusitado formato de inscrição, que contou ainda com o apoio da inteligência artificial em nuvem da IBM/Watson. 27 delas foram selecionadas e, ao longo de nove semanas, foram colocadas à prova com seus próprios programas pelo canal do Startups Show (https://startupshow.com.br/) e ainda pelo Facebook, LinkedIn e Instagram. Todas as semanas duas delas eram eliminadas e apenas uma permanecia para a próxima fase.

Os jurados, especialistas de diversas áreas representando o ecossistema, foram escalados para avaliar e atuar ativamente como mentores destes projetos. Toda a competição, inclusive os compilados e entrevistas exclusivas, concedidas por tais especialistas, estão disponíveis no portal para conhecimento e consulta pública. O portal já recebeu ao longo da competição mais de 200 mil acessos e os números nas demais redes sociais surpreenderam positivamente os organizadores do formato.

Segundo Leo Soltz, idealizador do Startup Show, a maior e melhor premiação dada para as 27 Startups é a visibilidade: “Muitas delas já foram investidas por terem sido percebidas como soluções escaláveis a partir de suas participações no programa. Além deste resultado (ocorrido com mais de 1/3 das participantes) a grande vencedora receberá como prêmio uma viagem sob medida para o Vale do Silício”, finaliza.

O Startup Show tem o patrocínio da IBM, da AeC, da Robbyson (plataforma de soluções tecnológicas que aplica a lógica dos games na gestão dos negócios). O apoio vem de Copa Airlines, Free Valorize, Endeavor, Startse, ABStartups, Startupi, Sucesu Nacional, Ideia Comunicação, 10K Startups, Fundep, Techmall S.A, Pequenas Empresas Grandes Negócios e Sebrae. A realização é da Fill the Blank.