Todos os artigos > Resultados de uma Black Friday de sucesso – Como os marketplaces podem se preparar para o ano que vem?
Resultados de uma Black Friday de sucesso – Como os marketplaces podem se preparar para o ano que vem?
Lá se foi mais uma Black Friday e diante dos números que vamos discutir ao longo desse texto, considero o cenário bem positivo, se compararmos com os anos anteriores. Segundo a Ebit/Nielsen, referência em dados sobre o e-commerce brasileiro, as vendas no e-commerce foram de R$ 2,6 bilhões, uma alta de 23% em relação ao …

Resultados de uma Black Friday de sucesso – Como os marketplaces podem se preparar para o ano que vem?

Publicado: 27.11.2018 - 18:32, por eCompare.com.br

Lá se foi mais uma Black Friday e diante dos números que vamos discutir ao longo desse texto, considero o cenário bem positivo, se compararmos com os anos anteriores. Segundo a Ebit/Nielsen, referência em dados sobre o e-commerce brasileiro, as vendas no e-commerce foram de R$ 2,6 bilhões, uma alta de 23% em relação ao …

Lá se foi mais uma Black Friday e diante dos números que vamos discutir ao longo desse texto, considero o cenário bem positivo, se compararmos com os anos anteriores. Segundo a Ebit/Nielsen, referência em dados sobre o e-commerce brasileiro, as vendas no e-commerce foram de R$ 2,6 bilhões, uma alta de 23% em relação ao mesmo período em 2017.

Se formos mensurar o volume de pedidos realizados, o crescimento foi de 14%, totalizando mais de 3,23 milhões. Quando falamos sobre os marketplaces, tivemos um panorama complemente favorável para os lojistas que apostaram nessa ferramenta, pois puderam surfar a onda e acompanhar a tendência de crescimento apontada pela pesquisa acima.

Ao meu ver, desde seu início no país em 2010, a Black Friday vem demonstrando crescente maturidade no calendário do varejo. A maioria das empresas vêm se planejando melhor em relação as demandas e oportunidades, mas não podemos nos esquecer dos consumidores, que também estão antenados no que diz respeito ao monitoramento antecipado de preços de itens que desejam comprar. Isso torna a Black Friday no país cada vez maior.

Muito tem se falado sobre ações pós- Black Friday, por isso acho importante orientar os lojistas que apostam no modelo de marketplace e mostrar que os consumidores que ali buscam por novidades estão cada vez mais exigentes e confiam na proteção que uma grande marca oferece a seus compradores. Se me vale dar mais uma dica, procure sempre respeitar as políticas de qualidade e agilidade, isso é fundamental para que o consumidor que optou pela segurança do marketplace, perceba que foi um lojista que lhe atendeu. Uma boa relação pode começar aí.

Para aqueles que querem e pretendem fidelizar os clientes adquiridos durante a sexta-feira de descontos, o primeiro passo é sempre manter uma comunicação efetiva, atender com respeito e seriedade. Sem dúvidas, esses são os principais pilares para quem quer ter sucesso nesse segmento.

Por fim, não é só de Black Friday que vivem os lojistas, não é mesmo? Após esse período de vendas insanas, traçar estratégias para manter o fluxo ao longo dos outros meses é essencial, e para isso as ofertas são sempre bem-vindas. Os varejistas devem buscar na indústria oportunidades de negócios para reter o público interessado. Essa rotina pode manter elevada a visitação, o que é o início do funil de compras. Além disso, e tão importante quanto, é preocupar-se sempre com as pessoas, ou seja, a empresa deve colocar o “chapéu” de consumidor e oferecer uma experiência que gostaria de experimentar do outro lado do balcão. Atender bem, e de forma humanizada, pode significar um diferencial. Pense nisso!