Todos os artigos > “Na tela smartphone, pequenas e médias podem sim concorrer com as grandes”, afirma especialista
“Na tela smartphone, pequenas e médias podem sim concorrer com as grandes”, afirma especialista
Share on Facebook Compartilhar Share on Twitter Compartilhar Share on Linkedin Compartilhar Send email E-Mail Print this Imprimir Conquistar a atenção do usuário por meio de um conteúdo relevante, impactar o cliente com o perfil adequado, estar posicionado entre os primeiros na busca do Google. Os resultados de uma boa campanha de marketing digital são …

“Na tela smartphone, pequenas e médias podem sim concorrer com as grandes”, afirma especialista

Publicado: 29.05.2019 - 21:16, por eCompare.com.br

Share on Facebook Compartilhar Share on Twitter Compartilhar Share on Linkedin Compartilhar Send email E-Mail Print this Imprimir Conquistar a atenção do usuário por meio de um conteúdo relevante, impactar o cliente com o perfil adequado, estar posicionado entre os primeiros na busca do Google. Os resultados de uma boa campanha de marketing digital são …

Share on Facebook Compartilhar

Share on Twitter Compartilhar

Share on Linkedin Compartilhar

Send email E-Mail

Print this Imprimir

Conquistar a atenção do usuário por meio de um conteúdo relevante, impactar o cliente com o perfil adequado, estar posicionado entre os primeiros na busca do Google. Os resultados de uma boa campanha de marketing digital são diversos e podem ser conquistados por qualquer empresa, grandes ou pequenas. Embora as maiores marcas estejam entre as principais consumidoras dessas estratégias por conta dos recursos que têm para investir, engana-se quem pensa que o marketing digital é só para elas. Pequenos e médios negócios também podem se destacar no uso da publicidade online.

Essa é, inclusive, a missão da Calina, agência de marketing digital especializada em pequenos e médios investidores. A Calina trabalha com mídias de performance para dar visibilidade no ambiente digital às empresas que estão começando a escalar o seu negócio. De acordo com o sócio-fundador da agência, Daniel Palis, o universo do marketing digital ainda é pouco conhecido pelos gestores de PMEs e, por isso, a Calina faz um trabalho de inserção dos empresários no assunto.

“Justamente por ser um tema fora do know-how da maioria dos gestores muitos deles chegam à Calina depois de uma experiência ruim, seja porque tentaram executar as estratégias por conta própria ou porque não foram orientados em outras agências. Na maioria das vezes esses empreendedores têm expectativas erradas para o marketing digital, criando planejamentos irreais. Já vimos, muitas vezes, empresas que ainda estão validando seu modelo de negócios querendo investir rios de dinheiro para aumentar a base de clientes, o que é um erro básico para esse momento do negócio”, afirma.

Palis reforça que existem várias “vertentes” de marketing digital e diferentes nichos nos quais as agências se especializam e, por isso, a escolha de uma estratégia ou fornecedor errado também pode levar à frustração. Além disso, ele destaca que é muito comum as PMEs se arriscarem no marketing digital sem terem o mínimo necessário para uma campanha de sucesso, como um site para mostrar seu produto ou serviço, um meio de compra e contato e uma maneira efetiva de medir essas interações.

“Sem a orientação adequada esses empreendedores terão experiências negativas e poderão concluir que o marketing digital não é para eles. Mas, estarão perdendo uma grande oportunidade! Estratégias de publicidade online bem desenhadas e que levam em consideração o momento e os objetivos do negócio são capazes de projetar qualquer empresa”, frisa. Para o sócio da Calina, o mundo digital tem espaço para todo tipo de negócio. Prova disso são os marketplaces, que dependem de milhares de pequenos varejistas para apresentarem sua proposta de valor, que é formada pela variedade de produtos.

Além disso, ele lembra que os consumidores possuem inúmeras demandas que pequenas empresas estão mais do que prontas para atender. Basta que elas apareçam como uma opção no exato momento em que os clientes precisam. Isso é possível por meio de uma estratégia de segmentação de público. Por meio de técnicas de monitoramento dos usuários, é possível identificar clientes em potencial de acordo com comportamentos de intenção de compra ou tomada de ação no ambiente online. “É claro que grandes marcas têm a vantagem de serem conhecidas, mas se a pequena empresa consegue se apresentar ao consumidor no momento oportuno, ela sobe alguns degraus na competição por atenção do cliente. Eu sempre digo que na tela smartphone, pequenas e médias podem sim concorrer com as grandes”, finaliza.