Todos os artigos > MVP: O modo startup para compreender o comportamento dos consumidores e validar novos produtos
MVP: O modo startup para compreender o comportamento dos consumidores e validar novos produtos
Neste artigo, o mentor de startups fala da capacidade de processamento de informações, que foi extremamente potencializada, favorecendo muito a metodologia quantitativa de pesquisa de mercado As pesquisas de mercado são instrumentos imprescindíveis que as organizações utilizam desde da era pós-fordista para compreensão das inúmeras variáveis que podem compreender o comportamento dos consumidores, independente do …

MVP: O modo startup para compreender o comportamento dos consumidores e validar novos produtos

Publicado: 30.07.2019 - 18:28, por eCompare.com.br

Neste artigo, o mentor de startups fala da capacidade de processamento de informações, que foi extremamente potencializada, favorecendo muito a metodologia quantitativa de pesquisa de mercado As pesquisas de mercado são instrumentos imprescindíveis que as organizações utilizam desde da era pós-fordista para compreensão das inúmeras variáveis que podem compreender o comportamento dos consumidores, independente do …

Neste artigo, o mentor de startups fala da capacidade de processamento de informações, que foi extremamente potencializada, favorecendo muito a metodologia quantitativa de pesquisa de mercado

As pesquisas de mercado são instrumentos imprescindíveis que as organizações utilizam desde da era pós-fordista para compreensão das inúmeras variáveis que podem compreender o comportamento dos consumidores, independente do segmento de atuação. Com  o advento da informática, especialmente à partir dos anos 70 e 80, a capacidade de processamento de informações (ou dados) foi extremamente potencializada, favorecendo muito a metodologia quantitativa de pesquisa de mercado.

A partir da chegada da internet, globalização de mercados e fragmentação de diversas mídias, o comportamento dos consumidores ficaram mais complexos e marcados por subjetividade, Neste cenário, as abordagens de pesquisas qualitativas, como o famoso Focus Group ( painel de consumidores, ganham espaço e preferência de organizações e institutos de pesquisas para avaliar variáveis cada vez mais subjetivas, que exigem maior profundidade para verificação.

Hoje, quando a chamada “cultura startup” não é apenas um agrupamento de conceitos de gestão exclusivos de jovens empreendedores de tecnologia da informação, a forma de avaliar o conhecimento do consumidor também ganha algumas perspectivas novas com este fenômeno.

A preocupação central de startups para encontrar um modelo de negócios viável, visando sempre a almejada escalabilidade, quase um “mantra” neste universo de potenciais empreendedores, exige mecanismos mais rápidos (ágeis) para verificar a viabilidade do negócios e aceitação dos prospects. É neste contexto que os conceitos de Validação, MVP- Minimum Viable Product, Personas, entre outros, preenchem um novo espaço no constante esforço para compreender o sempre imponderável comportamento dos consumidores.

Longe de excluir as pesquisas de mercado, as grande organizações buscam cada vez mais uma aproximação com as startups, seja por meio de criação de incubadoras, aceleradoras, investimentos, aquisições ou eventos. Acredito que deste mix sairão soluções muito oportunas e relevantes para todo este ecossistema envolvido e, em especial, para os consumidores brasileiros.