Todos os artigos > Mastercard é a melhor empresa de médio porte do Brasil para as mulheres trabalharem
Mastercard é a melhor empresa de médio porte do Brasil para as mulheres trabalharem
A Mastercard conquistou a primeira posição no ranking de Empresas de Médio Porte da terceira edição do Great Place To Work (GPTW) Mulher. A classificação, que foi divulgada no início de junho durante evento em São Paulo (SP), evidencia a preocupação da companhia em ser uma das melhores empresas para se trabalhar no …

Mastercard é a melhor empresa de médio porte do Brasil para as mulheres trabalharem

Publicado: 25.06.2019 - 18:29, por eCompare.com.br

<!-- --> A Mastercard conquistou a primeira posição no ranking de Empresas de Médio Porte da terceira edição do Great Place To Work (GPTW) Mulher. A classificação, que foi divulgada no início de junho durante evento em São Paulo (SP), evidencia a preocupação da companhia em ser uma das melhores empresas para se trabalhar no …

<!--

-->

A Mastercard conquistou a primeira posição no ranking de Empresas de Médio Porte da terceira edição do Great Place To Work (GPTW) Mulher. A classificação, que foi divulgada no início de junho durante evento em São Paulo (SP), evidencia a preocupação da companhia em ser uma das melhores empresas para se trabalhar no Brasil.

“A equidade de gênero é uma de nossas maiores forças de trabalho. Somos engajados em criar uma cultura baseada na ética, na diversidade e inclusão. Por isso, contratamos os melhores profissionais independentemente de idade, status, cor, etnia, credo, raça, deficiência, gênero, identidade ou expressão de gênero”, explicou Fabiana Cymrot, vice-presidente de Recursos Humanos da Mastercard para o Brasil e o Cone Sul.

No Brasil, a Mastercard faz parte da Aliança Sem Estereótipo (Unstereotype Alliance), iniciativa da ONU Mulheres, iniciativa que tem como objetivo reunir agências, anunciantes e entidades da indústria para discutir o papel da propaganda na erradicação de estereótipos, assim como incentivar políticas ligadas à igualdade de gênero.

A empresa, que tem uma mulher, Ann Cairns, como Vice-Chairman desde abril de 2018, conta com mais 30% de mulheres em nível gerencial e 40% no quadro de liderança no Brasil. Além disso, a empresa tem programas e inciativas que garantem a prática cotidiana da inclusão e do respeito. “O Women Leadership Network (WLN) é uma rede de Liderança das Mulheres que tem como objetivo global contribuir para alavancar a carreira e o desempenho de mulheres por meio de treinamentos, mentoring e coaching. Já o Girls4Tech é um programa global com o objetivo de incluir meninas de 9 a 11 anos nas áreas de ciência, tecnologia, engenharia e matemática. No país, a iniciativa impactou 75 meninas, ao longo de duas edições do projeto”, detalhou a profissional.

Outro diferencial da Mastercard é o programa The Whole You. Entre outros benefícios, a iniciativa garante 180 dias (seis meses) de licença maternidade para as funcionárias e 56 dias de licença para pais de um recém-nascido ou pais de um filho recém-adotado, home office e flexibilidade de horário de trabalho no escritório. “Em 2018, estávamos em quarto lugar neste mesmo ranking e, subir nesta classificação em um ano, mostra que a igualdade de gênero é o núcleo fundamental do nosso compromisso de construir uma cultura inclusiva e de alto desempenho na empresa”, finalizou Fabiana.

Para participar da lista GPTW Mulher, a empresa precisa ter no mínimo 100 funcionários no Brasil, sendo 15% de mulheres no quadro geral e 15% nos cargos de gestão. Na avaliação, a consultoria leva em conta fatores como ambiente de trabalho, promoções, participação na tomada de decisões e até rotatividade voluntária.