Todos os artigos > Lawtech voltada para a comunidade LGBTI+ chega a final do Startup Show
Lawtech voltada para a comunidade LGBTI+ chega a final do Startup Show
A população LGBTI+ (lésbicas, gays, bissexuais, travestis, intersexuais e outras orientações sexuais, identidades e expressões de gênero) tem na startup Bicha da Justiça um apoio para causas jurídicas O projeto reúne um time de profissionais especializados nas reivindicações LGBTI+ e facilita o contato dos usuários por meio de uma plataforma online 100% segura. Para incentivar …

Lawtech voltada para a comunidade LGBTI+ chega a final do Startup Show

Publicado: 03.12.2018 - 16:13, por eCompare.com.br

A população LGBTI+ (lésbicas, gays, bissexuais, travestis, intersexuais e outras orientações sexuais, identidades e expressões de gênero) tem na startup Bicha da Justiça um apoio para causas jurídicas O projeto reúne um time de profissionais especializados nas reivindicações LGBTI+ e facilita o contato dos usuários por meio de uma plataforma online 100% segura. Para incentivar …

A população LGBTI+ (lésbicas, gays, bissexuais, travestis, intersexuais e outras orientações sexuais, identidades e expressões de gênero) tem na startup Bicha da Justiça um apoio para causas jurídicas O projeto reúne um time de profissionais especializados nas reivindicações LGBTI+ e facilita o contato dos usuários por meio de uma plataforma online 100% segura.

Para incentivar o contato, o primeiro atendimento oferecido pelastartup é gratuito, e a partir daí, a arrecadação acontece na venda da assessoria jurídica. Ocasionalmente, em casos graves em que a vítima não tenha condições financeiras, a startup oferece aconselhamento pro bono. A meta da participante do Startup Show é expandir a atuação no setor e agregar mais conselheiros, além de investir no marketing da empresa, para garantir mais visibilidade ao projeto.

A Bicha da Justiça disputa a grande final com as startups Nosso Mandato (que conecta políticos e eleitores e permite o monitoramento dos representantes) e LinCare (focada em monitoramento de saúde pessoal). O projeto vencedor do Startup Show terá como prêmio uma viagem com mentoria ao Vale do Silício, na Califórnia (EUA).

A competição

A partir de 04 de julho deste ano, 300 Startups apresentaram seus projetos pela plataforma do programa, por meio de um inusitado formato de inscrição, que contou ainda com o apoio da inteligência artificial em nuvem da IBM/Watson. 27 delas foram selecionadas e, ao longo de nove semanas, foram colocadas à prova com seus próprios programas pelo canal do Startups Show (https://startupshow.com.br/) e ainda pelo Facebook, LinkedIn e Instagram. Todas as semanas duas delas eram eliminadas e apenas uma permanecia para a próxima fase.

Os jurados, especialistas de diversas áreas representando o ecossistema, foram escalados para avaliar e atuar ativamente como mentores destes projetos. Toda a competição, inclusive os compilados e entrevistas exclusivas, concedidas por tais especialistas, estão disponíveis no portal para conhecimento e consulta pública. O portal já recebeu ao longo da competição mais de 200 mil acessos e os números nas demais redes sociais surpreenderam positivamente os organizadores do formato.

Segundo o jornalista e apresentador Marcelo Tas, um dos jurados da grande final, o Startup Show trouxe “projetos fantásticos de gente muito criativa, com projetos focados em resolver necessidades brasileiras”. Para a escolha, também pesaram os votos populares, através do portal na internet.

O Startup Show tem o patrocínio da IBM, da AeC, da Robbyson (plataforma de soluções tecnológicas que aplica a lógica dos games na gestão dos negócios). O apoio vem de Copa Airlines, Free Valorize, Endeavor, Startse, ABStartups, Startupi, Sucesu Nacional, Ideia Comunicação, 10K Startups, Fundep, Techmall S.A, Pequenas Empresas Grandes Negócios e Sebrae. A realização é da Fill the Blank.