Todos os artigos > Empresas vão investir mais em Incentivo
Empresas vão investir mais em Incentivo
O segmento do Marketing de Incentivos é um dos que têm apresentado melhores resultados no país, de acordo com especialistas. O setor, que já movimenta mais de R$ 8 bilhões anuais no país, tem crescido em campanhas, premiação, eventos e viagens, segundo a AMPRO – Associação de Marketing Promocional, e deve continuar a crescer em 2019. …

Empresas vão investir mais em Incentivo

Publicado: 13.12.2018 - 18:20, por eCompare.com.br

O segmento do Marketing de Incentivos é um dos que têm apresentado melhores resultados no país, de acordo com especialistas. O setor, que já movimenta mais de R$ 8 bilhões anuais no país, tem crescido em campanhas, premiação, eventos e viagens, segundo a AMPRO – Associação de Marketing Promocional, e deve continuar a crescer em 2019. …

O segmento do Marketing de Incentivos é um dos que têm apresentado melhores resultados no país, de acordo com especialistas. O setor, que já movimenta mais de R$ 8 bilhões anuais no país, tem crescido em campanhas, premiação, eventos e viagens, segundo a AMPRO – Associação de Marketing Promocional, e deve continuar a crescer em 2019.

De acordo com o último estudo da AMPRO, mais da metade (56%) das empresas pesquisadas já investem em marketing de incentivos e 93% pretendem manter ou aumentar o investimento em Live Marketing até 2019. Com o recente marco legal, que aprovou a premiação habitual pela Reforma Trabalhista, as expectativas são ainda mais otimistas. “O mercado de incentivos deve crescer mais que a média do Live Marketing, pois ele estava reprimido por pressões legais e fiscais que, finalmente, foram resolvidas”, afirma o diretor do Comitê de Marketing de Incentivos da AMPRO, Luiz Alberto Salles.

Uma pesquisa nacional que acaba de ser divulgada pelo Comitê, que entrevistou 222 empresas, revelou que 96% consideram os prêmios como importantes para o desempenho do trabalhador, e 87% atrelam as premiações à felicidade dos funcionários.  Entre as modalidades de prêmio preferidas pelas empresas que optam por gratificar suas equipes estão as viagens, as experiências, os bens e os serviços. O estudo também revelou que, entre as empresas clientes das agências de Live Marketing, 58% já promovem algum tipo de campanha de incentivo para seus colaboradores.

Baixe aqui o infográfico da Pesquisa

De acordo com os especialistas, as campanhas motivacionais, sejam voltadas a equipes internas ou ao cliente final, têm deixado de ser uma ferramenta para resolver necessidades de curto ou médio prazo e passam a ser vistas como estratégias de longo prazo, previstas nos budgets anuais. “O Incentivo, como o Live Marketing, é o primeiro a ser acionado quando há mudanças econômicas. A importância do Marketing de Incentivo é bem conhecida e utilizada na agilidade na obtenção respostas de pessoas, nos pontos estratégicos da marca: canal de distribuição, equipes, produção, negociações, formadores de opinião”, avalia o diretor do Comitê, Luiz Alberto Salles.

A recente aprovação do prêmio habitual nas empresas, sem que a premiação incida em encargos trabalhistas ou previdenciários, deve contribuir para um crescimento mais acelerado do setor. “As empresas brasileiras já há alguns anos sentiam a necessidade de um marco legal para as campanhas de incentivo e premiações, de modo que pudessem premiar as melhores performances com base em regras claras e maior segurança jurídica”, pontua o advogado e diretor secretário do Comitê, Ricardo Albregard.

Mesmo após o marco legal, o levantamento da AMPRO constatou que cerca de 40% do mercado ainda desconhece que as premiações por performance já podem ser oferecidas habitualmente pelas empresas sem que integrem a remuneração do trabalhador. Por este motivo, os especialistas estão ainda mais otimistas com o potencial que o mercado de Incentivos pode atingir no país. “O mercado está estimulado, reagindo positivamente nos últimos meses. O advento do marco legal constitui importante avanço econômico e social para o país e certamente contribuirá para a melhoria do desempenho profissional do trabalhador, proporcionando maior produtividade às empresas e melhores produtos e serviços ao consumidor final”, finaliza Albregard.