Todos os artigos > Duas startups que auxiliam instituições de ensino a ter uma gestão financeira saudável
Duas startups que auxiliam instituições de ensino a ter uma gestão financeira saudável
Share on Facebook Compartilhar Share on Twitter Compartilhar Share on Linkedin Compartilhar Send email E-Mail Print this Imprimir Pensar numa rotina escolar inclui alunos, aulas, professores, certo? Sim, mas é muito mais que isso. Boletos, matrículas, inadimplência. Tudo isso está atrelado ao dia a dia de uma instituição de ensino e, se não pensar nisso, …

Duas startups que auxiliam instituições de ensino a ter uma gestão financeira saudável

Publicado: 10.05.2019 - 18:01, por eCompare.com.br

Share on Facebook Compartilhar Share on Twitter Compartilhar Share on Linkedin Compartilhar Send email E-Mail Print this Imprimir Pensar numa rotina escolar inclui alunos, aulas, professores, certo? Sim, mas é muito mais que isso. Boletos, matrículas, inadimplência. Tudo isso está atrelado ao dia a dia de uma instituição de ensino e, se não pensar nisso, …

Share on Facebook Compartilhar

Share on Twitter Compartilhar

Share on Linkedin Compartilhar

Send email E-Mail

Print this Imprimir

Pensar numa rotina escolar inclui alunos, aulas, professores, certo? Sim, mas é muito mais que isso. Boletos, matrículas, inadimplência. Tudo isso está atrelado ao dia a dia de uma instituição de ensino e, se não pensar nisso, não é possível uma escola manter suas portas abertas. Pois duas novidades tecnológicas e que estarão presentes durante a Bett Educar 2019, nos dias 14 a 17 de maio em São Paulo, prometem facilitar essa gestão e tornar o dia a dia das escolas menos complicado.

Soluções de pagamento sem complicação

Participando pela primeira vez da Bett Educar, a Juno, antiga BoletoBancário.com, chega a um dos maiores eventos de educação da América Latina com o objetivo de ampliar parcerias quando o assunto é sistema de gestão financeira.

Após um reposicionamento de marca e ampliação dos seus serviços, a empresa está levando ao evento uma plataforma que oferece uma maior facilidade no controle de operações financeiras, disponibilizando uma API própria para integração com sistemas de gestão – possibilitando, assim, a oferta de um serviço mais interessante para as instituições de ensino e muito mais completo do ponto de vista financeiro.

“Com essa integração, que é o diferencial da Juno, as escolas conseguem executar muito mais tarefas sem sair da sua plataforma, agregando assim mais valor ao sistema de gestão. Além disso, ao trabalhar com essa integração, o cliente passa a contar com todo o expertise de pagamentos da Juno, o que inclui soluções nas áreas de compliance, anti-fraude, conciliação de pagamentos, relacionamento com instituições financeiras e muito mais”, explica Matheus Bernert, CEO da Juno.

Ao oferecer essa segurança de o cliente poder contar com o back-office da Juno, os sistemas escolares se tornam uma solução personalizada e desenvolvida de acordo com as necessidades de cada cliente. Para saber mais sobre a Juno, acesse: www.juno.com.br

Atração de novos alunos, retenção de antigos

Marketing educacional é um assunto que deve ser levado a sério. Afinal, é ele que garante novas matrículas e a retenção de alunos antigos, o que, consequentemente, leva a uma gestão financeira saudável. A PhoneTrack é uma startup que oferece um sistema de gestão de ligações telefônicas que permite o rastreamento e a mensuração de chamadas recebidas, gerando dados que permitem acompanhar toda a jornada de compra do cliente. “O primeiro contato dos pais ou de alunos interessados em saber mais sobre uma instituição de ensino é feito pelo telefone. E é nesse primeiro contato que se potencializa ou não o fechamento de negócio. Com o monitoramento dessas ligações, podemos identificar, através de uma URA – gravação que oferece a quem está ligando um menu de opções – inteligente, por exemplo, quais são os cursos mais procurados, e assim tornar o investimento e o planejamento das ações de comunicação e de vendas mais assertivos”, conta Marcelo Castilho, Diretor de Vendas da PhoneTrack.

Com o serviço de monitoramento de ligações oferecido pela PhoneTrack é possível gerar dados que orientem e avaliem o atendimento oferecido aos clientes das IEs. Assim, ao utilizar o software, é possível saber em tempo real um diagnóstico do atendimento através do callscore que o sistema oferece. O callscore mede, por exemplo, o quanto uma ligação tem potencial de gerar uma matrícula para a escola, ou seja, de acordo com algumas características como tempo de ligação e o quanto o vendedor fala durante a ligação, é possível analisar o potencial da oportunidade.

Para o marketing a ferramenta é uma excelente aliada, pois permite que as instituições de ensino sejam mais assertivas no investimento em mídias offline e online. “Para cada campanha geramos um número de telefone personalizado, o que garante que as instituições de ensino consigam identificar exatamente qual campanha está atraindo mais interessados para a Instituição de Ensino. Isso ajuda a mensurar o ROI de forma mais assertiva”, conta Márcio Pacheco, CEO da PhoneTrack.

A expectativa da PhoneTrack é que o evento seja um importante momento de apresentar a ferramenta para todas as instâncias da educação, gerando novos negócios e, sobretudo, ampliando a oportunidade das IEs conquistarem novos alunos e ainda fidelizar aqueles que já são alunos. “Estamos muito otimistas com a apresentação da ferramenta para o setor, pois temos certeza que iremos contribuir positivamente com a geração de dados para que o segmento educacional se fortaleça cada vez mais”, finaliza Castilho.

Outro ponto que os serviços da PhoneTrack permitem às instituições de ensino é o acesso a gravações e pontuações de qualificação de cada ligação, facilitando as estratégias do gestor para padronizar e garantir a retenção de alunos. Ao monitorar, por exemplo, o número de ligações para o setor financeiro, pode-se realizar uma análise desses pontos. “Se há um aumento no número de ligações de 25% num mês para o financeiro, é preciso levar essa estatística em consideração, pois ela pode indicar que há alunos com problemas financeiros e, assim, as instituições conseguem agir preventivamente”, diz Castilho.