Todos os artigos > Confiança dos pequenos negócios na economia do país apresenta queda
Confiança dos pequenos negócios na economia do país apresenta queda
Share on Facebook Compartilhar Share on Twitter Compartilhar Share on Linkedin Compartilhar Send email E-Mail Print this Imprimir O índice de otimismo dos empreendedores quanto aos rumos da economia brasileira caiu cerca de 10 pontos percentuais nos primeiros três meses de 2019, mas a confiança dos donos de micro e pequenos negócios continua em alta. …

Confiança dos pequenos negócios na economia do país apresenta queda

Publicado: 11.04.2019 - 20:10, por eCompare.com.br

Share on Facebook Compartilhar Share on Twitter Compartilhar Share on Linkedin Compartilhar Send email E-Mail Print this Imprimir O índice de otimismo dos empreendedores quanto aos rumos da economia brasileira caiu cerca de 10 pontos percentuais nos primeiros três meses de 2019, mas a confiança dos donos de micro e pequenos negócios continua em alta. …

Share on Facebook Compartilhar

Share on Twitter Compartilhar

Share on Linkedin Compartilhar

Send email E-Mail

Print this Imprimir

O índice de otimismo dos empreendedores quanto aos rumos da economia brasileira caiu cerca de 10 pontos percentuais nos primeiros três meses de 2019, mas a confiança dos donos de micro e pequenos negócios continua em alta. É o que mostra a Sondagem Conjuntural feita pelo Sebrae (Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas), entre os últimos dias 25 de fevereiro e 11 de março. O estudo aponta que 69,6% dos empresários entrevistados estão acreditando na recuperação do país, contra 79,5% apontado na pesquisa de dezembro, quando foi feito o último levantamento. Entre esses empresários, o principal motivo apontado para serem otimistas foi a confiança no crescimento econômico do Brasil com o novo governo.

“A mudança no governo , aliada ao novo ano, elevou muito a expectativa dos empresários de pequenos negócios em dezembro, quando foi realizada a última sondagem. É natural que o percentual de otimistas apresente queda suave, após os primeiros meses do governo”, avalia o analista de Gestão Estratégica do Sebrae, Paulo Jorge. “Ainda assim, registramos o segundo maior índice de otimismo da série histórica e verificamos que a intenção de contratação de mão de obra, por parte dos empreendedores permanece alta”, pondera.

A marca de 79,5% de empreendedores otimistas, verificada em dezembro, foi a maior já registrada desde junho de 2017, quando a pesquisa começou a ser feita pelo Sebrae. O levantamento, feito trimestralmente, tem como objetivo conhecer as expectativas dos donos de pequenos negócios em relação à economia brasileira e ao seu próprio empreendimento. A Sondagem conjuntural ouviu 2.992 Microempreendedores Individuais (MEI), empresários de Micro e Pequenas Empresas (ME) e donos de Empresas de Pequeno Porte (EPP). Mais da metade deles (68,5%) se mostraram bastante otimistas com relação à melhora do faturamento de sua empresa em 2019, apesar da queda de quase 9 pontos percentuais em relação a dezembro de 2018. Os que acreditam que a situação vai ficar como está, somaram 22,5%, índice maior do que ano passado, que era 16,8%, enquanto que os pessimistas cresceram de 3,3% para 6,8%.

A última pesquisa indicou que 81,5% dos donos de pequenos negócios otimistas avaliam que a economia do país vem dando sinais de recuperação, 60% dos entrevistados já constataram aumentos de vendas, enquanto 54,7% disseram que o emprego está aumentando. Apesar disso, o percentual de empresários que pretendem contratar funcionários em 2019 foi de 32,1%, praticamente igual ao do final do ano passado: 32,4%. Conforme a Sondagem Conjuntural, isso ocorrerá principalmente em EPP dos setores ligados à Indústria e à Construção Civil. Em contrapartida, os que devem enxugar seus quadros subiram de 2,8% para 4,8%. Para resolver o problema de mão-de-obra, os empreendedores continuam com a mesma percepção de que é melhor contratar pessoas inexperientes e capacitá-las na própria empresa: 80,4%.

Principais pontos da Sondagem Conjuntural

Após o ápice das taxas de otimismo dentre os empresários em dezembro de 2018, motivados especialmente pela expectativa com o novo governo, o estudo mostra uma queda nos índices de 79,5% no ano passado para 69,6% em 2019. Cerca de 70% dos empresários acreditam que tanto a economia, quanto o faturamento de sua empresa e o seu próprio negócio como um todo tendem a melhorar nos próximos meses. A expectativa positiva em relação ao novo governo segue sendo o motivo mais citado por aqueles que acreditam na melhoria da economia do país. Dentre os entrevistados, cerca de 9% estão pessimistas, avaliando que a economia tende a piorar e o principal motivo são os altos índices de desemprego. Mais de 30% dos entrevistados afirmam que pretendem contratar funcionários este ano, enquanto que 5% devem demitir. Cerca de oito a cada 10 empresários optam por contratar pessoas inexperientes e treiná-las na própria empresa.